pele



- Como está dourada a tua pele...
- É desta luz.
- Que luz? A única luz que vejo é a luz dos teus olhos - disse ele, colando o seu corpo ao dela naquele espaço apertado.

3 comentários:

mariaamelia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mariaamelia disse...

[lamentavelmente, não acontece nada por estas bandas e estes dois aqui continuam dentro do carro, colados um ao outro -;)]

ela olha-o durante uns segundos. ele baixa os olhos percorrendo-lhe o corpo enquanto uma mão lhe acaricia o pescoço. ela fecha os olhos. hoje, não quer pensar. tenta sentir apenas o corpo dele colado ao seu e a mão que desce para lhe acariciar os seios. engole as lágrimas. sabe que tudo isto é mentira. o que ele lhe diz é mentira. o que fazem ali é uma mentira. há muito que conhece as mentiras dele mas como tantas outras vezes não consegue dizer-lhe nada. cerra os olhos para secar as lágrimas. sente a respiração dele no pescoço enquanto uma mão lhe percorre o corpo em movimentos suaves, quase pensados. bolas, pensa, ele é quase tão bom nisto como a mentir. novo suspiro. ele levanta a cabeça e olha-a com satisfação. beija-lhe os lábios. não, ele é melhor nisto. sorri mantendo os olhos fechados. não o quer ver. quer sentir. inclina a cabeça para trás e sente o apoio do banco. permanece assim imóvel com o corpo dele colado a acariciar o dela. pensa, talvez não haja mais do que isto. suspira... ele mais uma vez não compreende que ela se afasta e ela não consegue dizer-lhe...mais uma vez continuam colados um ao outro naquele carro "apertado". sorri. o carro é a única testemunha desta mentira da pele...aperta-o fortemente contra o corpo e dá-lhe um beijo...

[outro que continue, antes que eu escreva mais asneiras-;) belíssima foto e texto a encetá-la]

Luis disse...

graaanda foto